H.T.P.C. - III

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Hino Nacional: em Português e em Tupi Guarani

Mensagem  Prof. Zezinho em Sex Set 09, 2011 1:05 pm


HINO NACIONAL BRASILEIRO

A música do hino é de Francisco Manuel da Silva e foi inicialmente composta para banda. Em 1831, tornou-se popular com versos que comemoravam a abdicação de Dom Pedro I. Posteriormente, à época da coroação de Dom Pedro II, sua letra foi trocada e a composição, devido a sua popularidade, passou a ser considerada como o hino nacional brasileiro, embora não tenha sido oficializada como tal. Após a proclamação da República os governantes abriram um concurso para a oficialização de um novo hino, ganho por Leopoldo Miguez. Entretanto, com as manifestações populares contrárias à adoção do novo hino, o presidente da República, Deodoro da Fonseca, oficializou como Hino Nacional Brasileiro a composição de Francisco Manuel da Silva, estabelecendo que a composição de Leopoldo Miguez seria o Hino da Proclamação da República. Durante o centenário da Proclamação da Independência, em 1922, finalmente a letra escrita pelo poeta e jornalista Joaquim Osório Duque Estrada tornou-se oficial. A orquestração do hino é de Antônio Assis Republicano e sua instrumentação para banda é do tenente Antônio Pinto Júnior. A adaptação vocal foi feita por Alberto Nepomuceno, a Marcha batida que ouvimos ao fundo do Hino nacional é de autoria do batataense Major Joaquim Antão Fernandes e é proibida por Lei federal a execução de quaisquer outros arranjos vocais ou artístico-instrumentais do hino.
Após a Proclamação da República em 1889, um concurso foi realizado para escolher um novo Hino Nacional. A música vencedora, entretanto, foi hostilizada pelo público e pelo próprio Marechal Deodoro da Fonseca. Esta composição ("Liberdade, liberdade! Abre as asas sobre nós!...") seria oficializada como Hino da Proclamação da República do Brasil, e a música original, de Francisco Manuel da Silva, continuou como hino oficial. Somente em 1906 foi realizado um novo concurso para a escolha da melhor letra que se adaptasse ao hino, e o poema declarado vencedor foi o de Joaquim Osório Duque Estrada, em 1909, que foi oficializado por Decreto do Presidente Epitácio Pessoa em 1922 e permanece até hoje.

HINO NACIONAL BRASILEIRO
I
Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heroico o brado retumbante,
E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da Pátria nesse instante.

Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó Liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido,
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do Cruzeiro resplandece.

Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.

Terra adorada
Entre outras mil
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo
És mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil! II
Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Do que a terra mais garrida
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores,
"Nossos bosques têm mais vida",
"Nossa vida" no teu seio "mais amores". (*)

Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula
- Paz no futuro e glória no passado.

Mas se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.

Terra adorada
Entre outras mil
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo
És mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!
Esta sendo trabalhado com os alunos dos 8º e 9º anos escrita, analise e rleitura do Hino Nacional e posteriormente a ilustração das estrofes do hino, palavras cruzadas e caça palavras, bem como confecção de uma lista de palavras desconhecidas pelos alunos. No Ensino Médio estou contextualizando o processo de Independência do Brasil, dentro da mentalidade aristocrática da época, orinetando que a partir de textos indicados seja feita uma releitura e uma explanação em grupo das conclusões obtidas.






HINO NACIONAL BRASILEIRO EM PORTUGUÊS E EMTUPI GUARANI

Ouviram do Ipiranga as margens plácidas
De um povo heroico o brado retumbante,
E o sol da Liberdade, em raios fúlgidos,
Brilhou no céu da Pátria nesse instante.

Se o penhor dessa igualdade
Conseguimos conquistar com braço forte,
Em teu seio, ó Liberdade,
Desafia o nosso peito a própria morte!

Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, um sonho intenso, um raio vívido,
De amor e de esperança à terra desce,
Se em teu formoso céu, risonho e límpido,
A imagem do Cruzeiro resplandece.

Gigante pela própria natureza,
És belo, és forte, impávido colosso,
E o teu futuro espelha essa grandeza.

Terra adorada
Entre outras mil
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo
És mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil!



Embeyba Ypiranga sui, pitúua,
Ocendu kirimbáua sacemossú
Cuaracy picirungára, cendyua,
Retama yuakaupé, berabussú.

Cepy quá iauessáua sui ramé,
Itayiuá irumo, iraporepy,
Mumutara sáua, ne pyá upé,
I manossáua oiko iané cepy.

Iassalssú ndê,
Oh moetéua
Auê, Auê !

Brasil ker pi upé, cuaracyáua,
Caissú í saarússáua sui ouié,
Marecê, ne yuakaupé, poranga.
Ocenipuca Curussa iepé !

Turussú reikô, ara rupí, teen,
Ndê poranga, i santáua, ticikyié
Ndê cury quá mbaé-ussú omeen.

Yby moetéua,
Ndê remundú,
Reikô Brasil,
Ndê, iyaissú !

Mira quá yuy sui sy catú,
Ndê, ixaissú, Brasil!


Deitado eternamente em berço esplêndido,
Ao som do mar e à luz do céu profundo,
Fulguras, ó Brasil, florão da América,
Iluminado ao sol do Novo Mundo!

Do que a terra mais garrida
Teus risonhos, lindos campos têm mais flores,
"Nossos bosques têm mais vida",
"Nossa vida" no teu seio "mais amores". (*)

Ó Pátria amada,
Idolatrada,
Salve! Salve!

Brasil, de amor eterno seja símbolo
O lábaro que ostentas estrelado,
E diga o verde-louro dessa flâmula
- Paz no futuro e glória no passado.

Mas se ergues da justiça a clava forte,
Verás que um filho teu não foge à luta,
Nem teme, quem te adora, a própria morte.

Terra adorada
Entre outras mil
És tu, Brasil,
Ó Pátria amada!

Dos filhos deste solo
És mãe gentil,
Pátria amada,
Brasil! Ienotyua catú pupé reicô,
Memê, paráteapú, quá ara upé,
Ndê recendy, potyr America sui.
I Cuaracy omucendy iané !

Inti orecó purangáua pyré
Ndê nhu soryssára omeen potyra pyré,
ìCicué pyré orecó iané caaussúî.
Iané cicué, ìndê pyá upé, saissú pyréî.

Iassalsú ndê,
Oh moetéua
Auê, Auê !

Brasil, ndê pana iacy-tatá-uára
Toicô rangáua quá caissú retê,
I quá-pana iakyra-tauá tonhee
Cuire catuana, ieorobiára kuecê.

Supí tacape repuama remé
Ne mira apgáua omaramunhã,
Iamoetê ndê, inti iacekyé.

Yby moetéua,
Ndê remundú,
Reicô Brasil,
Ndê, iyaissú !

Mira quá yuy sui sy catú,
Ndê, ixaissú,
Brasil!

Prof. Zezinho

Mensagens : 3
Data de inscrição : 23/08/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Avaliação para o nível II

Mensagem  Eliana Moreira de Mattos em Sex Set 09, 2011 3:22 pm

Profª Eliana

1-Na ginástica rítmica existe alguns tipos de aparelhos, coloque V para verdadeiro e F para falso.
( ) corda ( ) barra fixa
( ) peteca ( ) malabares
( ) bambole ( ) Bastões
( ) mesa de saltos ( ) fita
( ) maçãs ( ) paralelas
( ) bola ( ) trave de equilíbrio
2- A duração de um jogo de basquete oficial é:
( )Três tempos de 10 minutos com intervalo de cinco minutos entre o s tempos
( ) Dois tempos de 20 minutos com intervalo de 10 minutos entre o terceiro e o quarto tempo.
( )Quatro tempos de 15 minutos com intervalo de cinco minutos entre o segundo e o terceiro tempo
( )Quatro tempos de 10 minutos com intervalo de dois minutos do primeiro para o segundo e do terceiro para o quarto, e de cinco minutos entre o terceiro e quarto tempo.
3-A Ginástica rítmica é praticada:
( ) sobre aparelhos
( ) utilizando aparelhos de pequeno porte
( ) não usa aparelho nenhum
( )utiliza aparelhos grandes
4- Qual o sistema de jogo mais utilizado em competições de alto nível e explique-o?
______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________
5-Em um jogo de voleibol qual o fundamento que coloca a bola em joga, e qual o mais utilizado na recepção?
______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Competências e habilidades
• Compreender as principais regras das modalidades voleibol e basquetebol e identificar a dinâmica básica dos esportes coletivos.
• Reconhecer os gestos técnicos e relacioná-los com os aparelhos específicos da GR.

Eliana Moreira de Mattos

Mensagens : 4
Data de inscrição : 24/08/2011
Idade : 43
Localização : Batatais

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Questões de matematica para 7ª A e B 1° C e F 2° D e 3° C

Mensagem  Caetano em Sex Set 09, 2011 4:21 pm



1 –( SARESP- 2008) Considere as expressões:
A = 3 x4 – 2 x2 + 1
B= -3 x4 – 2 x2 – 1
É correto dizer que A + B equivale a,
a) – 6 x 4
b) 6 x4 + 2
c) – 4 x 2
d) 0
e) – 3 x 2
2-( FUVEST Efetuando a multiplicação ( x² - 3 x) ( 2 x – 1 ) obtemos o produto:
a) 2 x ³ - 7 x ² + 3 x
b) 2 x ³ - 7 x ² - 3 x
c) 2 x ³ - 3 x ² + 3 x
d) 2 x ³ - 2 x ² - 3 x
e) 2 x ³ - 5 x ² - 3 x
3- (Fuvest) O valor da expressão a³-3a²x²y², para a=10, x=3 e y=1 é:
(a) 100
(b) 50
(c) 250
(d) -150
(e) -200

4- (SARESP- 2008) Dividindo-se o polinômio x4 + 2x3 - 2x2 - 4x - 21 por x + 3, obtêm-se:
a) x³ - 2x² + x -12 com resto nulo;
b) x³ - 2x² + 3 com resto 16;
c) x³ - x² -13x + 35 e resto 84;
d) x³ - x² - 3x + 1com resto 2;
e) x³ - x² + x -7 e resto nulo;
5 - A expressão ( 3x – 2 ) . 4y é equivalente a:
a) 12 x y – 2
b) 4 x y
c) 12 x y – 8 y
d) 3 x - 8 y
e) 7 x y - 2 y
Habilidades e competências para resolver as questões da 7ª série
Expressar um polinômio por meio de um produto de fatores mais simples, aplicar os casos de fatoração na simplificação de frações algébricas; resolver as equações de 2° grau por fatorações de polinômios, compreender o significado da fatoração de algébrica como recurso para a resolução de equações em diferentes contextos; resolver equações aplicando calculo mental.
1° ANO C e F – ENSINO MÉDIO
1- Os minerais preciosos são conhecidos não somente por sua beleza,mas tambm pelo eu alto valor.devido aos seus elevados índices de refraçãoe reflexão interna os diamantes, após lapidados, alcançam efeitos ópticos inigualáveis.eles são divididos em 2 classes: as gemas e os diamantes industriais.os diamantes que são transformados nas mais valiosas jóias pertencem à classe das gemas, consideradas pedras preciosas por sua beleza, raridade e dureza. A pedra mais cara do mundo é o raríssimo diamante vermelho. Um miligrama dele chega a custar 15 mil reais. Um dos poucos e maiores diamantes vermelhos já catalogados foi exibido pelo National Museum of Natural History, dos Estados Unidos, e tinha, aproximadamente, 1, 031 mg.
Assinale qual é a função que relacione o preço P, em reais do diamante vermelho com sua massa m, em miligramas.
a) P(m) = 15 m
b) P(m) = 150 m
c) P(m) = 15000 m
d) P(m) = -15 m
e) P(m) = 1,5 m
2- Um prêmio de loteria no valor total de R$ 500 000,00 será dividido pelo número de ganhadores de forma igual, conforme mostra a tabela abaixo:

Ganhadores Valor (R$)
1 500 000,00
2 250 000,00
5 100 000,00
10 50 000,00
Da leitura desta tabela concluímos que:

a) quando aumenta em 1 unidade o número de ganhadores, o valor do prêmio é sempre reduzido em R$ 250 000,00.
b) se dobrar o número de ganhadores, o valor do prêmio será dobrado.
c) se triplicar o número de ganhadores, o valor do prêmio será reduzido a terça parte.
d) o número de ganhadores aumenta quando o valor do prêmio aumenta.
e) o número de ganhadores diminui quando o valor do prêmio diminui.

3- A tabela abaixo dá o preço de bolinhos de bacalhau em gramas, vendidos na fábrica. A expressão que representa a quantia (P) a ser paga em reais, em função do peso (x) de bolinhos comprados em quilogramas, é:



(A) P = 0,36 x (B) P = 3,6 x (C) P = 36 x (D) P = 18 x




4 -A figura abaixo representa o boleto de cobrança da mensalidade de uma escola, referente ao mês de junho de 2008.

Se M(x) é o valor, em reais, da mensalidade a ser paga, em que x é o número de dias em atraso, então

a) M(x) = 500 + 0,4x.
b) M(x) = 500 + 10x.
c) M(x) = 510 + 0,4x.
d) M(x) = 510 + 40x.
e) M(x) = 500 + 10,4x.

5- Quantos números inteiros satisfazem a inequação: -5 < 2x+1 < 3
a) 5
b) 1
c) 2
d) 3
e) 4
2° Ano D
1- Sobre as sentenças:

I. O produto das matrizes A3 x 2 . B2 x 1 é uma matriz 3 x 1.
II. O produto das matrizes A5 x 4 . B5 x 2 é uma matriz 4 x 2.
III. O produto das matrizes A2 x 3 . B3 x 2 é uma matriz quadrada 2 x 2

É verdade que:

a) somente I é falsa;
b) somente II é falsa;
c) somente III é falsa;
d) somente I e III são falsas;
e) I, II e III são falsas.

2- (MACK) Se A é uma matriz 3 x 4 e B uma matriz n x m, então:

a) existe A + B se, e somente se, n = 4 e m = 3;
b) existe AB se, e somente se, n = 4 e m = 3;
c) existem AB e BA se, e somente se, n = 4 e m = 3;
d) existem, iguais, A + B e B + A se, e somente se, A = B;
e) existem, iguais, AB e BA se, e somente se, A = B.

3-Considere as três lojas, L1, L2, e L3, e três tipos de produtos, P1, P2 e P3. A matriz a seguir descreve a quantidade de cada produto vendido por cada loja na primeira semana de dezembro. Cada elemento a ij da matriz indica a quantidade do produto Pi vendido pela loja Lj , i, j = 1, 2, 3.
Analisando a matriz, podemos afirmar que:
a) A quantidade do produto P2 vendidos na loja L2 é 11.
b) A quantidade do produto P1 vendidos na loja L3 é 30.
c) A soma das quantidades de produtos do tipo P3 vendidos pelas 3 lojas é 40.
d) A soma das quantidades de produtos do tipo Pi vendidos pela loja Li, i = 1, 2, 3 é 52.
e) A soma das quantidades de produtos do tipo P1 e P2 vendidos pela loja L1 é 45.



4- Se x y 2 0
m n . 4 = 0 então, necessariamente:
a) x = y = 0
b) x = y = m = n = 0
c) x = y e m = n
d) y = -2x e n = -2m
e) x = -2y e m = -2n

5- Sobre as sentenças:
I – O produto das matrizes A 3 x 2 . B 2 x 1 é uma matriz 3 x 1
II- produto das matrizes A 5 x 4 . B 5 x 2 é uma matriz 4 x 2
III- produto das matrizes A 2 x 3 . B 3 x 2 é uma matriz 2 x 2
é verdade que:
a) Somente I e III são falsas
b) Somente I é falsa.
c) Somente II é falsa.
d) Somente III é falsa.
e) I, II, e III são falsas.

3 ° Série D
1 -. (UFSM) Sendo Z = -4/7 + 5i, então Z + é:
a) 101
b) 8/7
c) 0
d) -10i
e) -8/7
2 - O produto (5 + 7i) (3 - 2i) vale:

a) 1 + 11i
b) 1 + 31i
c) 29 + 11i
d) 29 - 11i
e) 29 + 31i
3 - Sendo i a unidade imaginária o valor de i10 + i-100 é:
a) zero
b) i
c) -i
d) 1
e) -1

4-(UEL) Dividindo-se o polinômio x 4 + 2 x 3 – 2 x 2 – 4 x – 21 por x – 3, obtêm-se:
a) x ³ - 2 x ² + x – 12 com resto nulo
b) x ³ - 2 x ² + 3 com resto 16
c) x ³ - 2 x ² +13 x + 35 com resto 84
d) x ³ - x ² - 3 x + 1 com resto 2
e) x ³ - x ² + x – 7 com resto nulo
a) 27
5-.( SARESP – 2008) Uma das raízes da equação é x ² - 6x + 34 = 0 é:

a) 3 + 5i
b) 5 + 2i
c) 3 + 2i
d) 2 + 3i

Caetano

Mensagens : 4
Data de inscrição : 23/08/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Atividades 7 de Setembro

Mensagem  EdsonNardi em Sex Set 09, 2011 5:03 pm

Saudações aos navegantes,

Quando me foi informado que houve a mudança da solicitação da semana e a necessidade de que apresentasse o que fiz voltado especificamente para a semana da pátria eu fiquei um tanto quanto preocupado. Esta preocupação se deu porque, infelizmente, eu não havia montado nenhuma estratégia especial ou sequer aventado a possibilidade de faze-lo.
Esta constatação me fez perceber dois aspectos que considero importantes para apresentar ao grupo e refletirmos juntos:
1 - Estamos de tal forma envolvidos com a "rodaviva" do ato educativo que simplesmente acabamos por nos "desplugar" dos aspectos culturais que estão ao nosso redor ou ainda acabamos por desconsiderar outros aspectos que não se limitem aos conteúdos e objetivos de nossas disciplinas.
2 - Penso que os nossos gestores poderiam ter estabelecido alguma proposta de acompanhamento, alerta ou mesmo de cobrança para que pudéssemos ter pensado a respeito desta questão com uma certa antecedência para que, com isso, pudéssemos quem sabe realizar, organizarmos e realizarmos uma ação voltada para este tema.

Em breve teremos o 15 de novembro e, em razão disso, penso que haverá oportunidade para não incorrermos nos mesmos erros apresentados acima.

Por fim, considero importante compartilhar com vocês uma experiência que tive no dia 07 de setembro e que me alertou a respeito da necessidade de repensar a minha atitude. Meu filho estuda em uma escola municipal e foi convidado a desfilar representando esta escola. Ao irmos eu e minha esposa no desfile, constatei tristemente que o número de pessoas presente no evento era ínfimo em relação a proposta do encontro. Esta constatação fez com que meditasse a respeito e me levasse a concluir que estamos de tal forma atomizados, individualizados e tão preocupados com os problemas de nossa existência cotidiana que estamos nos esquecendo da nossa natureza social, a necessidade de uma cultura que nos una, a importância de uma sociedade que tenha seus indivíduos preocupados em mantê-la ou defende-la ou ainda que nos dediquemos nem que seja um pouco com a coisa pública.

Diante dessa constatação eu me percebi envergonhado, sobretudo por perceber que meu discurso esta um tanto quanto longe de minha prática.

bons ventos,

Edson

EdsonNardi

Mensagens : 2
Data de inscrição : 26/08/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

SEMANA DA INDEPENDÊNCIA

Mensagem  Clemira Bueno em Sex Set 09, 2011 9:07 pm

Através de estudo e análise do texto: " Por que alguns países se desenvolveram e outros não? " ; foi discutido com os alunos o processo de independência de muitos países, principalmente do Brasil, levando-os a refletir sobre grau de desenvolvimento econômico dos mesmos. Quando os países se tornaram "independentes", se mantiveram as classes dominantes, ocupando o poder político. Isso explica o fato de grande parte dos países subdesenvolvidos terem convivido ou ainda conviverem com estruturas democráticas frágeis, que agravam ainda mais as condições de vida da população. Desse modo, para romper a situação de subdesenvolvimento em que se encontram esses países, precisam transformar suas estruturas políticas, promovendo o fortalecimento da democracia com governos que invistam com prioridade no bem estar de suas populações.

Clemira Bueno

Mensagens : 4
Data de inscrição : 24/08/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: H.T.P.C. - III

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 2 Anterior  1, 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum